RICO VOCABULÁRIO!!!

No começo, não era o verbo.  No começo era o Válido. 

Você deve se  lembrar.  Década de 70:  era só alguém dizer qualquer coisa, mas qualquer coisa mesmo – Que tal  um café???, por exemplo – e a possibilidade  de um pseudo-intelectual responder:  – Muito válida essa idéia!!!- era de mais de 90%.

Há cerca de quinze anos,  foram  as invasões do De Repente e do A nível de, expressões que não servem absolutamente para coisa alguma.  Ou seja, o “pseudo”  pode falar ou escrever quantos de repente e quantos a nível de ele quiser.  Se cortarem todos eles, não farão a menor falta; pelo contrário, será um alívio para o ouvido.

O válido era um ligeiro horror; o de repente e o a nível de,  horrores médios.  Mas, presta atenção, como diz um amigo, os chavões de hoje me fazem ter saudades deles!!!

Inventaram uma língua nova!!!

Não se diz mais que uma pessoa é legal, inteligente, bacana.  Reduziu-se tudo isso a:  PODEROSA.  Que POBREZA!!! 

Mas ainda pode piorar.  Sujeitos  com os atributos (será que quem fala poderoso sabe o que é atributo???) acima também podem ser DIFERENCIADOS!!!

Os ditos diferenciados  não gostam de uma roupa, de um restaurante.  Para dizer que gostam, exclamam:

– Tal coisa é a minha cara!!!

Afe!!!

Também tem o Tudo de Bom que deve ser mais ou menos aquilo que é a minha Cara – cara deles, naturalmente – já que dentro dessa riqueza morfológica, tô fora!!!

Dá até para fazer um  diálogo:

Vamos combinar: com certeza,  vai bombar.

O outro apresenta alternativas, digo, eventos:

– A gente dá uma passada, vê o que tá rolando. Aí a gente  liga (faz o gesto pondo  o dedão no ouvido e o dedo mínimo na boca) pra Galera. Se der caixa postal,  a gente pede pra retornar a ligação.

Caiu a minha ficha!!!  Quem sabe,   a gente já alavanca outra balada para amanhã.

Que saudades do Válido.  Vou me dar direito, não a um chavão, mas um verso:  Eu era feliz e não sabia!!!

Terminando com lamento modernoso:

NINGUÉM MERECE!!!

Anúncios

21 comentários

  1. Ah, nesse assunto tenho algo com que contribuir:
    1- a praga do irismo: não se conjugam mais os verbos no futuro do in dicativo. è um tal de irá fazer, iremos comprar,… os gauchos pelo menos nã se furtam a arrombar a festa:” Eu vou ir lá!”
    2- A estultice do gerundismo

    3- a burrice do ” perigo de morte”
    4- a ignorância do Fulano foi,ou vai, no cinema!! Caspite; de uns tempos para cá as salas de cinema deixaram de ser apenas local para se verem filmes para virarem meios de trransporte!

  2. Caro Paulo Mayr…
    A modernidade de hoje,de nada contriblui para melhorar os m odos e costumes da nossa lingua portuguesa.De nada adianta dar livros ao povo,mudar a ortografia portuguesa,se tudo que é diferente(nem que seja porcaria) vira moda.A lingua Portugueza é maravilhosa,mas as girias e chavões tomam conta da maioria do povo brasileiro na hora da pronúncia.Como você diz:da saudades como era a pronúncia tempos atrás;muito linda,maravilhosa para nenhum estrangeiro botar defeito.
    O que vemos hoje é um mundo de “CHAVÕES” que eu não tenho nem vontade de dizer um.É esse o futuro que esta reservado para os nossos filhos infelismente.
    Muitos abraços para todos que estão ligados neste “BLOG” tão especial, e que respeita muito a lingua portugueza………………………

  3. Tudo bem … não vamos brigar , crianças : p/ concordar com o Leandro , o q faz desta “última flor do Lácio , inculta e bela” uma língua tão especial é justa/e sua imensa capacidade de abrigar (quase ? ) todas as linguagens dentro dela , enriquecendo-se sem diluir-se. E para ñ discordar do Roberto : Português “culto” , bem falado ou bem escrito é sempre lindo , bem vindo e “obrigatório” p/ todo brasileiro q se preze …

  4. Para criticar é necessário compreender o assunto , ter propriedade que é para não cometer deslizes ainda mais graves. De nada vale falar de asassinatos da lingua se também nào sabemos escrever.

  5. O povo sempre falou perigo de vida, e todo mundo sabe muito bem o significado. Perigo de morte realmente não passa, deveria vir acompanhada com uma explicação.
    A língua é dinámica e a escrita acompanha com atraso a falada; padronizar com paízes lusofonos é demais, devia voltar ao latim, esperanto, lingua de caes, portunhol etc, certo mano!!!!

  6. Praticando futebol ainda no Parque do Ibirapuera.33 anos.

    ———- Forwarded message ———-
    From: JONES ROBSON LEITE DA SILVA
    Date: 15/07/2009 13:50
    Subject: JRLS
    To: jonesrobsonsilva@ig.com.br

    Realmente eu poderia fazer um Curso nesse sentido nessa faculdade se eu não fosse Especialista em Futebol e nessas áreas citadas de Marketing e como está escrito aí realmente talvez a Faculdade não Realmente eu poderia fazer um Curso nesse sentido nessa faculdade se eu não fosse Especialista em Futebol e nessas áreas citadas de Marketing e como está escrito aí realmente talvez a Faculdade não conheça a minha capacidade no Futebol e meus conhecimentos não só na teoria fora de campo quanto na prática provando que o Futebol não é só um jogo e sim um estudo assim como outros esportes para se saber como realmente criar força nas pernas e isso teria a ver com Educação Fisica e realmente aprender a caminhar e criar resistencia no dia a dia não só para quem pratica esportes quanto para leigos.Enfim eu fiz um trabalho muito mais importante para a história dos esportes e da vida em Sp com 10 anos de idade falando que realmente nãos e sabia a diferença entre se praticar esportes numa quadra de futebol pequena e em um campo de futebol ou gramado ou varzea pois bem isso quer dizer que eu resumi todo o trabalho dizendo Na Fifa e na Onu e Orgão de futebol que a diferença era maior esforço em local de futebol para 11 pessoas de cada lado por causa que a quadra é menor que o campo de futebol.Resumindo isso abriu espaço para as Estátisticas que hoje existem no futebol como faltas e impedimentos contados no que seria o Show do Intervalo pois bem eu não fui remunerado mas ajudei a evolução indiretamente sendo conhecido lá fora por muitas seleções e na Arabia como Hálifax.Pois bem meu nome é Jones robseon Leite da Silva e acho que seria bom deixar as brincadeira de lado e parar de querer fazer coisas que realmente não são claras o que eu quero dizer é que meu imail é jonesrobsonsilva@ig.com.br e eu poderia falar coisas para vocês aí que poderiam ajudar voces para sempre mas também deixariam muitos com vergonha.Então eu faço ou fiz isso para ajudar e não fazer chorar isso em termos de estudo e para quem conhece isso talvez fosse normal saber do meu descobrimento final só que por provar eu já mereceria todos os seus diplomas sem precisar pagar só por provar.Ou seja eu descobri que todos os sistemas de estudo são bons mas esse é demais mesmo de haver ou houve-se alguém aí inteligente fosse em qualquer faculdade eu já receberia os diplomas de graça e sem precisar ler livros.Enfim até hoje eu não recebi nenhum comunicado da CBF mas eles sabem que eu sou e realmente para esportes eu tenho a convicção de que isso é realmente brincadeiras ainda.Ou seja você quer saber a verdade liga ou me manda um imail para passar o Certificado de graça.Seja nas profissões que você tem aí.01161686956conheça a minha capacidade no Futebol e meus conhecimentos não só na teoria fora de campo quanto na prática provando que o Futebol não é só um jogo e sim um estudo assim como outros esportes para se saber como realmente criar força nas pernas e isso teria a ver com Educação Fisica e realmente aprender a caminhar e criar resistencia no dia a dia não só para quem pratica esportes quanto para leigos.Enfim eu fiz um trabalho muito mais importante para a história dos esportes e da vida em Sp com 10 anos de idade falando que realmente nãos e sabia a diferença entre se praticar esportes numa quadra de futebol pequena e em um campo de futebol ou gramado ou varzea pois bem isso quer dizer que eu resumi todo o trabalho dizendo Na Fifa e na Onu e Orgão de futebol que a diferença era maior esforço em local de futebol para 11 pessoas de cada lado por causa que a quadra é menor que o campo de futebol.Resumindo isso abriu espaço para as Estátisticas que hoje existem no futebol como faltas e impedimentos contados no que seria o Show do Intervalo pois bem eu não fui remunerado mas ajudei a evolução indiretamente sendo conhecido lá fora por muitas seleções e na Arabia como Hálifax.Pois bem meu nome é Jones robseon Leite da Silva e acho que seria bom deixar as brincadeira de lado e parar de querer fazer coisas que realmente não são claras o que eu quero dizer é que meu imail é jonesrobsonsilva@ig.com.br e eu poderia falar coisas para vocês aí que poderiam ajudar voces para sempre mas também deixariam muitos com vergonha.Então eu faço ou fiz isso para ajudar e não fazer chorar isso em termos de estudo e para quem conhece isso talvez fosse normal saber do meu descobrimento final só que por provar eu já mereceria todos os seus diplomas sem precisar pagar só por provar.Ou seja eu descobri que todos os sistemas de estudo são bons mas esse é demais mesmo de haver ou houve-se alguém aí inteligente fosse em qualquer faculdade eu já receberia os diplomas de graça e sem precisar ler livros.Enfim até hoje eu não recebi nenhum comunicado da CBF mas eles sabem que eu sou e realmente para esportes eu tenho a convicção de que isso é realmente brincadeiras ainda.Ou seja você quer saber a verdade liga ou me manda um imail para passar o Certificado de graça.Seja nas profissões que você tem aí.01161686956.Realmente eu sou fundador dessas equipes aí e realmente eu acho que deveriam mesmo me mandar aqueles certificados que envolvem o Real Madri que voces estão falando que são de Marketing esportivo e se voces buscarem meu nome lá no Real Mari eles vão saber por que eu jogo bola legal e sou Presidente de Honra da Fifa e outras entidades agora como eu descobri isso foi na prática jogando bola e fazendo trabalhos de escola em ginásio e realmente descobri que por causa de um erro ali eu não fui jogar bola mas eu poderia pegar esses certificados e de vez em quando falar que foi na Anhembi Morumbi só que isso tem que ser de graça por que as bolsas deles já estão com cursos que realmente são inferiores para o material apresentado por mim ao Real Madri e pelo tanto de revelações e fundações de clubes que tenho grátis ou seja eu contribui e realmente não levei nenhuma grana e agora estou atrás de casa comida e plantas e isso não tem nada a ver com o Futebol sendo que eu sou revelador de Goiólinha Gaúcha e outros.
    Eu podia ter transado com a Renata esperei o contrato e o convite para jogar estive no meio que nem palhaço e não fui chamado por que 5 horas da tarde os times vão embora e fora eu não vi outros que realmente estivessem no meio do futebol direto e estilo voce vai indo indo e os convites para jogar não aconteceram nem no meio de pés de chinelo quer dizer uma espécie de brincadeira que vai e vem voce joga legal e não ganha nada só pelo esporte e não tem emprego e por ai voce vai se ferrando vai jogar bola comigo que voce vai sair de lá chorando.
    Nao respeitaram mesmo e vao levando aquilo com idéias de tv sendo que elas estragam muitas coisas aqui no Submundo da Fama.Ou seja na teoria é uma coisa e na prática é outra bem diferente é como se fosse só para fazer de conta e para assistir e não para viver ou ir lá mesmo jogar é horrível para quem gosta mesmo de jogar ou ter essa sensação.

  7. Nossa!!! Reclamam da fala, mas olha só a escrita do povo que faz comentário!
    Realmente “ninguém merece”!!!

  8. Na minha concepção as gírias vêm agregar certa descontração ao nosso vocabulário. Acho que algumas delas são bem vindas para o desenrolar de um diálogo rápido e eficaz, principalmente em tempos em q tudo é muito dinâmico. No entanto é um erro empregar certas pseudos em algumas sentenças, diria q poderiam se tornar sentenças de morte. Mas em geral elas tornam o nosso idioma peculiar.

  9. Mas é isso que faz a riqueza de uma língua. Nenhum idioma, com exceção do esperanto, nasceu engessado. É experimentando que a gente se entende. Não condeno o “a nível de”, nem o “aí, maluco”; como disse Saramago, minha pátria é minha língua. Nós somos isso. O que não impede que nenhum de nós sinta uma dor no cérebro a ouvir algumas dessas expressões : não suporto o verbo “azarar”, por sua total falta de sentido; “cara”, muito usado hoje em dia quando o interlocutor é uma mulher (!). Na década de 70, muita gente começava uma frase com “aí, eu peguei…” , “aí, ele pegou…” quando não havia absolutamente nada a ser pêgo. Hoje temos anglicismos desnecessários como “delivery” e “off”, ao invés dos elegantes “entrega” e “desconto”. Mas não tem nada não, a gente acaba separando o joio do trigo.

  10. Realmente ! Conheci um cara que tomou veneno e depois morreu, é por que no fraco estava escrito “risco de vida” quando deveria estar “risco de morte”. O único lugar onde deveria estar escrito “perigo de vida” é numa placa junto à fonte da juventude, ou seja, quem tomar da água contida nela viverá para sempre. Não tome dessa fonte ou porá sua morte em risco de vida. Meta a mão num transformador de alta tensão, pois ganhará a vida: ué, não é risco de vida?

  11. Sinto dizer, mas o texto acima é “um tanto quanto meio” desprovido de sentido, afinal, a língua é uma coisa dinâmica, palavras surgem (nascem?) diariamente, umas “pegam”, outras não – e quando “pegam”, acabam incorporadas, talvez não em definitivo, dada a citada dinâmica, mas por longo espaço de tempo.
    Resumindo, muitas das palavras constantes do vocabulário “oficial” de hoje, foram em determinada época gírias condenada pelos mais antigos de então. è o caso, por exemplo, de uma pessoa “legal” – uma boa pessoa – quando legal, em essência, é palavra relativa a Lei.
    Recomendo ao autor e a qum mais interessar possa, a leitura do livro ” A Norma (O)culta”, do Prof. Marcos Bagno.

  12. Realmente ! Conheci um cara que tomou veneno e depois morreu, é porque no frasco estava escrito “risco de vida” quando deveria estar “risco de morte”. O único lugar onde deveria estar escrito “perigo de vida” é numa placa junto à fonte da juventude, ou seja, quem tomar da água contida nela viverá para sempre. Não tome dessa fonte ou porá sua morte em risco de vida. Meta a mão num transformador de alta tensão, pois ganhará a vida: ué, não é risco de vida?

  13. Vejam: no meu (ainda se chamava assim:) ginásio (1961/65), ensinaram-me que se deve aprender a falar bem tanto para aqueles que estão na escada, abaixo de nós, quanto para aqueles que estão na escada, no degrau igual ou nos degraus acima de nós. Traduzindo: Ao falar com um caboclo, lá dos rincões da Amazônia ou lá dos Pampas Gaúchos, deve-se entender o linguajar dele e procurar falar um linguajar que ele entenda; ao falar com um presidente da república, deve-se falar linguagem necessariamente culta, porque estamos diante de pessoas que apreciarão e entenderão nossa maneira de falar correta. Ao falarmos com nossos iguais, nã devemos usar de maneirismos, apenas nossos falares comuns, do dia a dia. A juventude de hoje (assim como a de ontem) aprende a falar gírias e tudo que os colegas falam, para que não fiquem fora da “galera” deles. Foi assim comigo e, com certeza, com a maioria. Mas, quando ingressei na Universidade, descobri que o mundo não vive de gírias. Vive de compreensão do que se fala e como se fala, transmitindo idéias e fatos. Por exemplo, vá em uma entrevista de emprego falando gírias ou de cabelão desarrumado, como se tivesse acabado de cair da cama ou, ainda, usando jeans desbotado. Vc. não passa nem da ante-sala do entrevistador. A própria secretária dele despacha vc! Por isso, digo, é uma questão de fase do adolescente. Esperemos que, ao crescerem e amadurecem mais um pouco, compreendam que aquele jeito de falar, de se expressar, não está no mundo dos negócios, não está nos bancos acadêmicos, não está no mundo cão que enfrentamos todos os dias na área profissional. E esperemos que, então, caiam na real, como nós, depois, tb caímos, e voltamos a falar usando a nossa Flor do Lácio, inculta e bela de sempre.

  14. Como é divertido ver esses paladinos conservadores ficarem loucos com a “subversão” do status quo… Ora, cresçam!!! Vcs do Leblom ficam apavorados quando o Morro desce invadindo suas vidinhas de segurança… É a linguagem popular das feiras, das ruas e dos morros invadindo o mundinho de plástico da elite… Agora causa espécie vcs não se atentarem para o fato de que a dita língua culta de hoje foi a escomungada gíria de outrora… Se amanhã as palavras forem reduzidas a algumas sílabas (vossa mercê – vosmecê – você – vc) e a fala virar sons guturais que assim seja!!! Dê ao povo o que o povo quer!!!! Que as pessoas falem como quiser sem repressão!!!! O importante é se comunicar!!! Liberdade sempre!!!

  15. Infelizmente, a pobreza no vocábulo das pessoas parece que é contagiosa – a gente acaba falando “quase que sem querer” os termos acima.

  16. A nivel de informaçãoo seu texto é sarado. Ideal para quem dá rolê nas baladas. Ainda bem que você não gerundiou.
    +++++++

    Di:

    Esqueci-me dessas 2 pérolas: sarado, rolê; acho que balada eu mencionei. Caso contrário, faço novo texto só para estar mencionando!!!!

    Abraços

    Paulinho das frases e das implicâncias com os lugares comuns!!!

    1. Nem precisa. O que faltou está subentendido.
      ++++++++
      Caro Di:

      Para bom entendedor, meia palavra basta.
      Guimarães Rosa, salvo engano, disse: pra quem sabe, pingo é letra.

      Abraços

      Paulo Mayr

Deixe uma resposta para Silvio Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s