Artigos

Todo Mundo é Contra. Eu Sou a Favor

Poeta Daniel Minchoni me define assim:

– Paulinho das Frases, cru, polêmico e indigesto.

Gostei e ainda  acrescentei predicado:  sucinto, cru, polêmico e indigesto.

Assim, lá vou eu, talvez sem síntese, tampouco indigestão,  mas com  polêmica e crueza.

Para contrariar, acho que todo mundo,  sou a favor:

  1. Do Voto Obrigatório
  2. Do Horário Político Gratuito nas TVs e Rádios.
  3. Da Proibição de Showmícios
  4. Da Proibição de cartazes fixados em muros e postes e demais equipamentos urbanos (pontos de ônibus, orelhões)

 

Voto obrigatório:

Ora, se o voto não for obrigatório, a grande maioria não comparece às urnas.  Votam aqueles que têm interesses específicos, muitas vezes, interesses escusos.  Menos gente votando, menos representativos serão os eleitos e mais fácil fica pessoas do mal colocarem lá seus representantes;  logicamente, políticos do mal ao quadrado ou ao cubo.

A longo prazo, claro, o ideal é que o voto seja facultativo.  Vota quem quer, nas eleições que quiser.

 

Horário Político:

É a oportunidade que o eleitor tem de travar um primeiro contato com os políticos e começar a fazer sua seleção.  E ainda, muito certa a proibição de grandes efeitos especiais nas  Propagandas e no Horário Político.   Sem contar que os canais abertos são concessões do governo.  Assim, mais do que justo que eles prestem esse serviço de Utilidade Pública.  Concordando ou não com o teor das propaganda, efetivamente se trata de Serviço de Utilidade Pública.

Proibição de Showmícios:

Coincidentemente, participei, como jornalista,  da Campanha do Governador Montoro, quando começaram   comícios intercalados com show, na época coisa inocente.  Nunca menosprezando a capacidade de quem quer que seja, menos ainda do eleitor humilde, tenho a impressão de que o político que lhe oferecer show do/de artista(s) querido(s) contará com o voto dos mais ingênuos.  Isso não é certo.  Logo, é mais do que certa a proibição de Showmícios.

 

Cartazes em Cavaletes:

Toda propaganda que possa ser removida sem grandes custos deve ser permitida. Tentado sempre não ocupar  as calçadas inteiras.  Já colar cartazes, pichar muros estão  proibidos e ninguém desobedece.  Certamente a multa é muito salgada e tem mesmo que ser salgada.  Que continuem  Proibidas Pichações e colar cartazes até o final dos tempos.

É isso que penso sobre eleições.

Já sobre o Congresso… Mais pra frente posto aqui, pela décima vez,  meu texto Recreio Sem Fim –  sobre o “mau comportamento” de  Deputados e Senadores…  Reitero, falo  apenas sobre  mau comportamento, como se diz para crianças…

Bandeira Brasieleira Esquisita e Hino Ininteligível.

Copa do Mundo, bom momento para se pensar em duas verdades irrefutáveis.

Verdade Irrefutável 1.  Fria e esteticamente, a bandeira do Brasil é esquisita.

Verdade irrefutável 2: O Hino do Brasil é ininteligível.

Quando era jovem, início da TV em Cores no Brasil,  eu dizia que a Bandeira Brasileira era uma aula de Geometria em Cores na TV Cultura.

Chico Buarque, poeta (poeta é poeta –  preciso e econômico nas palavras), com poesia inerente à pessoa dele, disse o mesmo que eu na Música Almanaque:

– Quem  pintou a bandeira brasileira que tinha tanto lápis de Cor???

A questão do Hino, então, é muito mais séria.  Não me julgo melhor nem pior do que ninguém por causa disso, mas jamais fiz o mais  mínimo esforço para decorar qualquer trecho do Hino.

Não faz sentido algum  nos dias de hoje uma letra como aquela.

E você que se orgulha de saber cantar e se emocionar com as palavras do nosso  Hino, que está achando um absurdo o que eu escrevo,  me responda:

Qual é o Sujeito da Frase –  OUVIRAM DO IPIRANGA AS MARGENS PLÁCIDAS DE UM POVO HERÓICO O BRAVO RETUMBANTE..

Pensou??? Quer Pensar mais um Pouco???

O sujeito da Frase é, pasmem todos, as margens Plácidas

Uma construção mais direta e objetiva facilitaria um pouco se encontrar o sujeito. Lá vai uma possibilidade: As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heróico.

Na época em que o hino foi composto se escrevia daquela forma. Fazer o que, né???

Entretanto, se o objetivo do Hino é não apenas emocionar a nação, mas ser entendido democraticamente por todos os brasileiros, alguma coisa precisa ser feita.

Suspeito que uma boa primeira tentativa talvez fosse mesmo acatar a proposta do irreverente, e não por isso menos patriota, Lobão. A saber: ele sugeriu que se  encomende para  talentoso compositor de samba enredo  nova letra para o nosso Hino.

Quem tiver novas sugestões pode fazê-las!!! Trombone do Mayr  também é todo ouvidos!!!

Não fique chateado porque você não acertou o sujeito.  Agora, se você começou achando absurdo tudo o que eu havia escrito até se trumbicar na resposta, tenha um pouco de humildade que não faz mal a ninguém.

Quiser ouvir Almanaque de Chico Buarque, clique aqui.

Hino Nacional a Gente ouve na Hora do Jogo, né???

 

Show de Abertura da Copa Provou Para Todo o Planeta: A Natureza Limitou a Inteligência Mas não Limitou a Burrice

Assisti ao jogo e à abertura da Copa com um grupo de cerca de 10,12 amigos da Faculdade, após deliciosa feijoada.  Assim, fiquei com a sensação de que não entendera coisa alguma do que havia sido a cerimônia  por conta de conversas paralelas do grupo e até mesmo pela natural sonolência pós feijoada e cerca de três/quatro meias cervejas (cerveja, cerveja, não skin, skol…)

Antes de começar a escrever, passei os olhos pelo  texto da Folha de Hoje sobre o mesmo tema.  A opinião é quase idêntica à minha. Ou seja, não é que eu não tenha entendido, a cerimônia foi mesmo   um nada absoluto.    Chamar artista Belga para dirigir a coisa foi no mínimo mais uma manifestação do nosso inequívoco Complexo de Vira-lata.

Ora,  teríamos feito muito mais bonito se a opção tivesse sido coisa simples:  um belo show com Jorge Benjor, Gilberto Gil,  Caetano Veloso, a própria Cláudia Leite e Ivete Sangalo. Bem, há uma infinidade de artistas/cantores/músicos que poderiam ter se apresentado: Moraes Moreira, Alceu Valença, Antônio Nóbrega – para citar apenas parte dessa infinidade.

Amigo meu dizia que mulher era algo tão complicado que deveria vir junto com manual de instrução.

Pois bem, o show de ontem também era algo tão absurdo que nem bula, tratados poderiam explicar o que foi aquilo, o que tentou dizer .  A única certeza é de que não disse coisa alguma, não divertiu ninguém e o Brasil perdeu oportunidade de mostrar para Bilhões de Pessoas seus artistas verdadeiramente representativos.

Escalar Jennifer Lopes e deixar no Banco, digo botar pra escanteio, todos os nossos  fabulosos artistas é de uma Imbecilidade e Complexo de Vira-lata que não têm Tamanho.

Começamos muito mal, perdemos oportunidade que talvez se repita daqui a 60 anos, quando chegar novamente nossa vez de promovermos  a terceira Copa do Mundo no Brazil, digo Brasil!!!

Que nenhum turista seja Roubado, quer na Rua, quer no Comércio!!!

Que tudo corra bem com a Copa de uma maneira geral e  com os turistas que estão no país.  Certamente, que vão se irritar com o trânsito e as afrontosas filas nos Bancos.

Pelo que vi ontem nos telejornais (ainda não li o Jornal hoje),  todas as seleções têm sido acolhidas com carinho total não apenas por suas colônias que vivem aqui, mas também por nosso povo.

Voltando à preocupação com os turistas, que nenhum, mas nenhum mesmo,  sofra qualquer furto ou violência de quem quer que seja; não sejam assaltados nas ruas, tampouco por comerciantes (ficou claro???).

Comerciantes,  mudem aquele conceito de que “tendo certeza de que o turista sofreu todo tipo de agruras e que não vai mais voltar, eu não vou deixar de também meter a faca”.

Os turistas não sendo roubados nas ruas e nem no comércio, voltarão porque beleza e lugares espetaculares é o que não faltam  por aqui para agradar todos os gostos e além disso farão uma bela propaganda boca a boca.

Quem sabe, a partir de agora, além de ser o “celeiro do mundo”, a gente não se torne também o recreio do mundo, a grande vocação desse país belíssimo com essa gente tão encantadora.

Acho que entraríamos em um circulo virtuoso: mais turismo, economia crescendo, mais investimento em turismo, economia crescendo mais ainda e por aí a fora.

Mas para que isso aconteça, ladrões nem comerciantes podem roubar turistas.   Como diria a grande Aracy de Almeida:

– Estamos conversados!!!

E eu coloco interrogação, dirigindo-se às duas categorias (ladrões e comerciantes):

– Estamos conversados???

Espero que sim.

 

Turismo Assim??? Uma Pena!!!…

Uma tristeza como a qualidade de vida se degenera no Brasil a cada instante.  Com essa degenerescência,  mata-se junto o turismo, que poderia ser a grande indústria do país.  Home de Portal na Internet mostra que assaltos a ônibus mais que dobraram em S. Luiz do Maranhão no último ano.  São Luiz do Maranhão é belíssima cidade com suas fachadas de azulejos.   Na mesma Home do mesmo Portal, o estado deplorável de poluição na Bahia de Guanabara, cercando o Pão de Açúcar, talvez a imagem mais conhecida do Brasil  no Planeta.

Em Cancun no México, quando eu fui para lá, cerca de 15/20 anos atrás, bons, limpos  e baratos ônibus levavam o turista da frente do Hotel ao Centro.  Para chegar ao ônibus e ao Hotel, uma pequena caminhada.  Não havia hipótese de o turista ser assaltado.  Um assalto “mal sucedido”, com um americano morto ou mesmo machucado, seria o assassinato da Galinha dos Ovos de Ouro da Economia local e do país.

Há muito que falo isso, Campanhas publicitárias e ações efetivas mesmo  para dar Segurança ao Turismo/Turista precisam ser adotadas.  Com esse vasto território, infinitas praias,  imensa Variedade de atrações,  o turismo deveria ser a Vocação Natural do País.

Se tivermos a imensa felicidade de que nada aconteça para Turista algum durante a Copa,  isso for bem explorado e, efetivamente, se tornar ponto de honra para o Pais, o turismo profissional mesmo é um belo caminho a ser trilhado para nos ajudar a ter  nossa emancipação econômica e dar melhores condições de vida para todos os brasileiros.

Que Deus, autoridades e até mesmo os Marginais nos ajudem!!!

Black Friday??? Ou Black…

Afora o ridículo do nome em Inglês, estatelando o Complexo de Vira-lata, ao que parece,  uma enganação; já que aumentaram os preços às vésperas para diminuir hoje.

A graça que corre por aí: está tudo pela metade do dobro do preço.

A graça que não ouvi por aí, que tá mais que pingando na área e, se ninguém chutou   pro gol, chuto eu:

Não é Black Friday, é Black Fraude – Fraude Preta, na conotação  negativa mesmo que se dá à palavra preta.

Quer conhecer mais sobre o Complexo de Vira-lata, clique aqui

Engraçado, porém Preconceituoso

Torcidas de futebol andam em baixa, já que a violência nos estádios e arredores  anda em alta.  Mas o chavão da década de 70 de que torcedores de futebol eram, necessariamente, alienados  foi  derrubado  em estudo do sociólogo Sérgio Miceli.

Mais de trinta anos se passaram desde que  duas colegas de faculdade e eu entrevistamos Miceli para a Folha de S. Paulo, em 1977, quando o Corinthians foi campeão, após ficar 23 anos sem título.  O sociólogo  apresentou seus dados de que entre aqueles que se declaravam torcedores de algum time, havia mais eleitores do partido de oposição da época, do que entre os que não torciam por time algum.  O tempo, naturalmente, faz que tudo mude.

Assim, o estereótipo de que torcedores são alienados e inconscientes permanece.  Seria talvez esse momento interessante para outro estudioso realizasse novas pesquisas a respeito.

Otimista, espero e suponho  que  torcedores de futebol  dediquem a mesma devoção que têm pelo esporte aos assuntos, de fato,  importantes e, principalmente, que digam respeito ao bem estar e qualidade de vida deles.

Assim, publico duas ilustrações que recebi por email, com as quais não concordo, mas que, de certa forma, servem pensar sobre o tema.

Depois de se divertir com os desenhos, se quiser conhecer mais sobre Sérgio Miceli, clique

Não concordo - Autor da charge - desconhecido

Torcedores não são todos submissos. Autor da charge - desconhecido

Perguntar não Ofende. E Ajuda a Esclarecer

E, então, boates e “baladas”, como a “galera” diz, passam a ser marcadas com rigidez quanto a aspectos de segurança, em conseqüência do incêndio  em Santa Maria, em que   morreram 237 pessoas. Ótima notícia, afinal ninguém quer  que se repitam novas tragédias.

Mas e os shoppings centers???

Arquitetos de shoppings  concebem verdadeiros labirintos,  talvez  orientados pelo marketing;  já que   o marketing, certamente,   tem estudos  segundo os quais  o consumidor perdido sempre acaba  descobrindo  e comprando novos produtos.

E assim,  imaginar para que lado fica a saída (saida  mesmo) em shoppings  é tarefa difícil até para  Amyr Klink, que partiu  da Namíbia na África, em um pequeno barco a remo, atravessou o Oceano Atlântico  e chegou em Salvador, Bahia.  Atingir  as tais  saídas em shoppings, então,  é coisa para navegadores da época do descobrimento munidos  dos GPS de hoje.

Essa dificuldade imensa os frequentadores de shoppings (não os viciados em shoppings) encontram no dia a dia.

Sem querer ser catastrófico,  o que pode acontecer em situações de emergências e pânico???

Não seria interessante que autoridades competentes abrissem bem o leque de abranência e só dessem alvarás de funcionamento para quem pode, de fato, funcionar sem oferecer riscos???

Será que frequentadores de todos os shoppings têm condições de chegar às saídas com consciência, calma e segurança em  qualquer eventualidade???

Eu não acredito!!!

Crimes Impunes. Até Quando???

Em setembro de 1988, o iatista Lars Grael teve sua perna decepada por  lancha que invadiu, em alta velocidade,  área demarcada para regata, em Vitória, Espírito Santo.   Segundo entendidos em vela e náutica, trata-se de  irresponsabilidade tão grande como a de um motorista que invadisse calçadão, igualmente em alta velociadade.  Laudos revelaram que o condutor da lancha estaria acoolizado.

Cerca de um mês depois, Pinochet é preso na Inglaterra pelos crimes cometidos durante a Ditadura no Chile.

O Brasil e a Humanidade perderam oportunidades raras e emblemáticas  para que todos nós do planeta tivéssemos vida mais segura.

Tanto o condutor da lancha quanto Pinochet  deveriam ter sido julgados com todo o rigor da lei, bem como sem qualquer cerceamento  das duas defesas.  Chegados aos  veredictos e determinadas as penas de prisão, essa prisões deveriam ter sido cumpridas até o último minuto.

O argumento que se ouvia na época da prisão  é que Pinochet já era idoso, tinha, salvo engano,  83 anos.  Simples, muito simples.  Se  pegasse 20 anos de prisão, aos 103 estaria em liberdade.  Se  não vivesse mais 20 anos, naturalmente, morreria na cadeia.   Simples assim, como dizem os jovens.

Ditadores do mundo inteiro e todos os irresponsáveis pensariam várias vezes antes de cometer atrocidades ou mesmo desatinos que possam  causar vítimas.

Não se trata de crueldade minha, muito pelo contrário.

Agora, temos a morte de   236  jovens em incêndio na boate do Rio Grande do Sul.  Ao que parece, houve uma série de irresponsabilidades que culminaram na tragédia.

Se o causador do  desastre de Grael tivesse cumprido pena justa, isso  não  teria  funcionado como um alerta para todos os envolvidos no incêndio do Rio Grande???

Os responsáveis pela tragédia de turno devem ter  julgamento justo e  cumprirem as penas a que forem condenados.  Caso contrário,  essas histórias não vão  ter fim e ainda iremos chorar infinidades de vidas  perdidas em conseqüência  de irresponsabilidades impunes.

Morte do Ciclista – Toda Semana Morre Um – e os Famigerados Vidros Negros de Automóveis e Ônibus!!!

Ciclista morreu ontem na Avenida  Paulista. Todas as semanas morre um ciclista em S. Paulo.

O carnê de IPTU da minha casa, que acabei de receber, informa que em S. Paulo duas pessoas morrem atropeladas  a cada dia.  Está lá  “o Código de Trânsito Brasileiro Brasileiro prevê que os pedestres têm prioridade.” Continua: “se todos se conscientizarem disso, andar pelas ruas será menos perigoso.  De preferência à vida.  Respeite o Pedestre.”

Já escrevi aqui que dirigir automóvel requer 360º graus de visão (foi isso mesmo que quis dizer: 360º).  Os três espelhos – (nego-me usar o termo, redundante, espelho retrovisor) – ANTIGAMENTE possibilitavam a visão também dos 180° atrás do motorista.

Como é que alguém pode exergar qualquer coisa entuchada  em aquele monte de vidros nigérrimos dos carros de hoje em dia???

A ciclista, segundo testemunhas, foi fechada por um ônibus.  Ônibus também usam esses vidros negros.

Mesmo com os três espelhos do carro e dos ônibus, há um ponto cego (que fica fora do campo da visão do motorista).  Agora, o que se dirá de  ônibus/carros  com vidros laterais e traseiros pretos.  Ora, todos os pontos se transformam em pontos cegos.

Em junho de 2011, empresário, ciclista experiente, também morreu atropelado por ônibus na avenida Sumaré.

O assunto é sério e não comporta ironia.  Mas talvez redicularizando a instituição do vidro preto, alguma autoridade não tome as medidas cabíveis!!!

Uma mulher foi assistir à parada de 7 de setembro em que seu filho desfilava.  Ao perceber que os passos dos outros soldados não coincidiam com os do seu filho, ela diz para a amiga ao seu lado:

– Olha lá, o batalhão inteiro fora do passo.  Só o Joãozinho está certo!!!

Será que eu, com  minha ojeriza e recusa definitiva em usar esses famigerados vidros nigérrimos, e meter o pau neles,  estou me comportando como a mãe do Joãozinho???

Sou suspeito para responder, mas não creio estar errado, sequer enganado.

Para terminar.  Levei uma bela fechada outro dia de uma mulher.  Não bateu, mas reclamei. O argumento dela foi ótimo.  Simplesmente ela me perguntou:

– Como é que você queria que eu o visse com esses vidros pretos do meu carro???

Se batesse, teria  um monte de lata do meu carro  para ela bater antes de me atingir.

Agora e se o vidro preto através do qual, ela mesmo confessa não conseguir ver coisa alguma,  fosse responsável por causar a queda de um ciclista ou até mesmo um motocisclista que batesse a cabeça na guia e viesse a morrer???

Quem tem fobia por assalto, sequestro que não saia de casa, que viva cercado de  muralhas eletrificadas.  Agora, o que não pode de maneira alguma é guiar sem ter visão total e causar desastres e mortes.

Pela Proibição Imediata dos  Malditos Vidros Pretos nos Carros!!!

Em tempo, quem tiver pavor de ser visto/reconhecido na rua, que saía de casa sempre de burka, turbante e óculos negros!!!

É isso aí!!!  Meu dever de  cidadão é exigir das autoridades o fim dos vidros pretos e  ironizar seus apavorados usuários.

Imaginem shoppings, cheios de madames e madamos de burkas, turbantes e óculos  escuros!!!

Detesto Shoppings, mas acho que passaria a freqüentá-los para assistir a esses desfiles!!!