Crônicas

Xingamento e Prazer

Bonita, magra  e assídua frequentadora da padaria perto de casa, no final da tarde de hoje, conversava ao celular.

Sem abaixar minimamente a voz, disse:

– Ela que vá  tomar no c. dela.

Companheira de  estadia em Bournemouth, mil anos atrás, sempre que alguma mulher a contrariava,  falava rindo:

Eu mandar essa mulher tomar no …..?
Tá louco!!! Dar uma dica boa assim para uma idiota dessas!!!

Famosa cantora, que até outro dia fazia dupla com irmão,   objeto de desejo de dez entre dez brasileiros, há pouco tempo,  disse algo muito semelhante; em outras palavras, endossava a opinião da minha companheira de viagem.

Piabas e Ordinárias

Adoro piadas – bem contadas -,  gosto de gente do bem – a imensíssima maioria-.

Assim, vou roubar  quase tudo do verso do amigo Nando Távora,  sambista do Caiubi.

Lá vai o verso:

Piaba* na ponta da linha é uma alegria só

Piada mal contada é coisa de dar dó

*peixe que luta muito quando é fisgado

Lá vai o meu plágio.

Gente do/(de) bem é felicidade só

Gente ordinária devia tá tudo no xilindró

Como disse, a imensíssima maioria é de gente fina, mas eu conheço pessoas ordinárias, sobretudo uma,  que bota ordinarice  nisso…

+++++++++++++++

Quer piadas bem contadas (escritas)????  Clique aqui

Não vou dizer que é melhor que piadas, mas é diferente, conheça músicas de  Nando Távora.  Quem não  se lembrar de Adoniran ganha um doce. Clique aqui.  A da Piaba, propriamente dita, não está no Youtube, mas garanto que você vai gostar de todas.

Conjunções Adversativas e a Beleza da Apresentadora

Anunciado ontem que Renata Vasconcellos volta a ser apresentadora do Jornal Nacional, ao lado de William Bonner.  Bom momento para reler texto que já escrevi aqui sobre ela, quando assumiu o mesmo posto, talvez em caráter temporário.

Lá vai:

“Viajou sem Passaporte”, exemplo de sujeito oculto usado pelo  gramático Domingos Paschoal Cegalla,  deu nome a um grupo de estudantes da ECA-USP que fazia intervenções artísticas  no centro de S. Paulo, no final da década de 70.

“Os urubus são as aves mais feias do céu mas têm um belo vôo alçado e tranqüilo” era o trecho de uma crônica de Paulo Mendes Campos que o mesmo autor, Paschoal Cegalla,  usava para explicar  conjunção adversativa.

As notícias do mundo no Jornal Nacional são quase sempre de matar, mas a beleza serena   da apresentadora Renata Vasconcellos  ameniza  muito todos os infortúnios. É o exemplo atual que me ocorre para a mesma conjunção adversativa.

Que tenhamos, de fato,  um mundo mais suave, não apenas porque as notícias sobre ele  saem dos belos lábios da bela Renata.

Vida que se Esvai

No rádio do carro, Chico Buarque cantando a sublime música Carolina.

Fora, sobre mim, Minhocão: carros por todos os lados, exceto por baixo; congelados, estagnados.

Minutos que se vão, vida que se esvai.

Meia hora  de congelamento e desisti de ir onde eu ia.

Voltei pra trás, como diria meu querido irmão Beto,

Voltei pra casa.

Tô no ninho.

Nem Todos os Eufemismos do Mundo…

Não sou muito de facebook, mas nos últimos meses, li duas vezes eufemismo bonito para morreu:  partiu.

Eram pessoas de meia idade.  Sendo que a primeira delas, a parente próxima escreveu  que ela  partira  por conta própria.   Nem todos  eufemismos do mundo atenuam…

Que tenham chegado e estejam sendo muito bem acolhidos!!!

Imbecilidades sem Limites!!!

Fim de tarde de sábado, lugar que costumo frequentar, mesa com um amigo e dois tontos.  Estava com essa blusa que tenho há mil anos e que adoro.

Tonto 1:

– Isso é um crime.  Usar a bandeira brasileira vermelha.

Tonto 2, com voz pausada e grave, como sempre são ditas as grande imbecilidades – usando exatamente  essas palavras cheias de empáfias e, pior, de idiotices:

– As cores da bandeira do Brasil são: o verde, o amarelo, o azul e o Branco.

Velho bordão do Trombone: a natureza limitou a sabedoria, mas não limitou a imbecilidade

Existe  prova mais concreta de quão perfeito é  esse bordão???

Pelo menos,  eu não me lembro de ter visto/escutado.

Fingindo acatar a imbecilidade,  disse que só não tirava a blusa imediatamente  porque fazia frio e garanti que  aquela era a última vez que usava;  afinal, sujeito sério que sou, não posso cometer crimes.

E, naturalmente,  fui-me embora.  Dá pra conversar com gente dessa laia???

 

Precisa ser muito tonto mesmo!!!

Precisa ser muito tonto mesmo!!!

Milionário Excêntrico???

Todas as manhãs, ele está lá, de óculos escuros,  ocupando uma mesa da padaria.  Sempre, mas sempre mesmo, falando ao celular.  Não permanece um minuto com o aparelho desligado.  Termina uma ligação, faz outra.    Outro dia, falava de negócio que estava fazendo  de MILHÕES de dólares.

Talvez seja  um milionário excêntrico, já que, ao invés de despachar  do escritório, prefere a padaria para falar em alto e bom som dos seus  milhões para quem estiver em um raio de quatro metros, entenda-se –  a padaria inteira.

Pensando bem, deve tratar-se mesmo é de um idiota sem educação!!!