Gastronomia

Muita Clara e Blá-Blá-Blá Para Um Mero Suflê!!!

“Deem-me o supérfluo e eu dispenso o essencial”, disse Oscar Wilde.  Eu digo que para mim o supérfluo e o essencial são  essenciais.

Contrariando a minha teoria, ocorreu-me uma boa gracinha gastronômica:

Deem-me o suflê que eu dispenso o essencial.

Mais sobre suflê.  Acho que já contei aqui no blog.   Minha cunhada soube que a nova cozinheira fazia suflês perfeitos.  Combinou com ela que faria um jantar à base de suflês.  Simpática, mas profissional, a empregada foi taxativa.

– Tenho o maior prazer em fazer o jantar de suflês.  Mas as visitas precisam ser pontuais.  Porque o suflês não espera os convidados.  Os convidados é que esperam o suflê.

De fato, o suflê murchou, virou uma gororoba.

Concluindo1, foi apenas uma gracinha gastronômica, pois certamente não existe uma única comida que se coma com prazer todos os dias, ainda que se façam variações sobre o tema.

Concluindo2, mesmo estando delicioso o suflê de há pouco, o próximo só daqui a alguns meses.

 

Anúncios

Facebook Gastronômico… Cada Louco Mostrando Sua Mania

Antigamente dizia-se:  cada louco com sua mania.  Talvez o Facebook tenha vindo ao Mundo para que cada louco divulgue a sua mania e, quem sabe, ela se propague, através dos tais compartilhamentos.

E assim, no começo e no fim de cada dia, recebo   mensagem de uma conhecida otimista.  Se o dia está lindo, está lindo, só falta ela aplaudir; se está feio, também tá ótimo, já que possibilita  o recolhimento dela e pausa para meditar.  Outra conhecida fica postando fotos de homens, mulheres e coisas elegantes.  A mulher de um casal posta fotos dela fazendo caras e bocas; o namorado,  frequentemente, em diversos ângulos,  mostra quão musculoso ele é.

Nessa linha, eu deveria diariamente postar a comida que haverá em casa no almoço e no jantar; já que eu como muito, muito bem  na  minha casa;  seja um simples  ovo frito*  com salada,  ou algo mais elaborado.   Talvez fosse mesmo legal, eventualmente até para inspirar os que gostam de comer bem, mas já estão precisando de inspiração/sugestão  para variar.

Para se ter uma ideia (ridículo tirar o acento do éia), o jantar, há pouco, foi:

Salada de repolho similar a servida no Bar das Putas (Sujinho da Consolação)

Arroz,

Feijão

Farofa com farinha especial – que o amigo Gabriel traz do Pará alho  e ovo frito picados.

Bife de Ancho, grelhado  na fabulosa chapa que meu irmão me deu, 25 anos atrás.

Abacate cortado em pedaços médios, temperados com sal, pimenta do reino, Tabasco, Azeite, gotas de limão.

Quando faltar inspiração, eis aí possibilidade de delicioso e despretensioso jantar/almoço.  Uma bananinha frita, com açúcar e canela,  teria sido a sobremesa ideal.

O meu ovo frito, simples ovo frito,  é coisa, literalmente, de outro mundo.  É frito na manteiga, mas fica tão bom com se tivesse sido cozido na Manteiga.  Lógico que tem um segredo !!!!  Outro dia dou a receita.

Coquetel de Vinho do Porto e Rabanadas do Outro Mundo – Para Começar e Terminar Divinamente a Ceia de Natal

Fico devendo sugestão de pratos para  ceia completa;  em todo caso, lá vão novamente receitas de coquetel de vinho do Porto e de Rabanadas do Outro mundo.  Tudo muito  tranquilo para fazer em sua própria casa ou até para levar em  ceia na casa de amigo ou parente.

Vinho do Porto Branco  com Tônica, Gelo e Rodelas de Limão.

Atenção, trata-se de coisa meio docinha, assim,  cuidado com as crianças.  Não que eu esteja sugerindo que se ofereça um golinho, muito pelo contrário.  Minha preocupação é que algum garoto(a) veja um copo esquecido, prove, ache inofensivo e delicioso (é inevitável)  e vá em frente.

Receita a olho, em relação às quantidades.  O bom senso de cada um vai acertar com precisão.

Ingredientes:

Vinho do Porto Branco
Água Tônica Gelada
Gelo
Rodela de Limão

Modo de preparar:

Em um copo de uísque baixo, coloque a rodela de limão, quatro  pedras de gelo, vinho do porto branco e complete com água tônica.  Espere gelar um pouco mais  e desfrute muiiiiito.

O aviso dado em relação às crianças, também serve para os adultos, nesses tempos de bafômetro.  É fraquinho, gostoso,  parece inofensivo, mas, certamente, um ou dois desses  barra(m) o motorista no teste.
++++++++++++++++

Rabanadas

RABANADAS À MODA PORTUGUESA

Receita do restaurante Antiquarius

INGREDIENTES PARA A CALDA
400 g de açúcar
1 litro de água
2 cálices de vinho do porto
300 ml de mel

INGREDIENTES PARA AS RABANADAS
10 pães do tipo francês ou pão especial de rabanada (ver abaixo)
Óleo para fritar (a quantidade será a de cobrir os pães na hora da fritura)
4 claras de ovo
1/2 litro de leite
3 colheres de sopa de canela em pó
3 colheres de sopa de açúcar

MODO DE PREPARO DA CALDA
Misture a água, o vinho, o mel e o açúcar. Leve ao fogo médio até reduzir o volume (aproximadamente 15 minutos).
Reserve e deixe esfriar

MODO DE PREPARO DAS RABANADAS
No liquidificador, coloque as claras e o leite. Umedeça os pães já fatiados em rodelas neste preparado. Numa frigideira, coloque o óleo bem quente e frite os pães.
Retire-os da frigideira com uma escumadeira e coloque numa travessa que vai servir. Polvilhe-as com o açúcar e canela a gosto.
Para finalizar, despeje a calda pronta por cima.

+++++++++++++++++++++++

A Padaria Nova Charmosa da Ministro Godói com Homem de Mello nas Perdizes, meu xodó atual e espero que por muito tempo, aceita encomendas de Pão Especial para Rabanada, mais compacto.

Quilo do pão para rabanada R$ 17,50

Rua Dr. Homen de Mello, 626
Perdizes – São Paulo – SP Brasil
Tels.:11 3801-3735 | 11 3673-6571

++++++++++++++++++++++++

E lembre-se sempre, como já foi dito, pratos de uma ceia de natal e mesmo de jantar/almoço comum precisam combinar entre si.  Lazanha, cuscus, pernil,peru, peixe, como diria Caco Antibes, fabuloso personagem de Miguel Falabela, são a visão do Inferno.  E convenhamos, ou, como dizem os de “rico” vocabulário, vamos combinar,  Inferno e Natal, definitivamente, não se acertam.

Feliz e Tranquilo Natal  para Todos!!!

Natal Sem Presentes, Mas com Fabulosa Ceia

Comércio popular durante a madrugada na 25 de março é sacrifício para o público e também para vendedores/camelôs.

Tenho uma dúvida e pergunta: será que a alegria da entrega/recebimento/troca de presentes nos dias 24 e 25 compensa  tudo isso? Sei também que satisfazer as crianças com presentes de Papai Noel e dos próprios familiares não tem preço.

Com as dificuldades dos dia de hoje (nem é preciso enumerá-las) talvez o ideal seja presente só para as crianças.

Satisfação para os adultos???

Minha proposta: participar de uma missa ou alguma atividade espiritual, pensar sobre a data e fazer pedidos para si, amigos, família e para a  humanidade.

De resto, combinar que cada família de convidado traga uma comida e uma bebida para a ceia.

Detalhe importante: definir cardápio em que os pratos combinem entre si.  Muito estranho e nada a ver ceia com peru, maionese, torta, cuscus, leitão, peixe, rosbife, farofa.

Eu sugiro: bela salada de folhas (temperada com molho em que o  limão substitua o vinagre – vinagre entra em conflito com vinho/espumante), uma massa sem carne, tampouco no molho e uma carne com legumes.  Sobremesa frutas ou doce ou salada de frutas secas, cuja receita vai no final.  Bebida para acompanhar pode ser espumante do começo ao fim.

Agora, se quiser algo  caprichado e diferente, faça essas duas ceias da Jornalista Célia Svevo e do chef Osmânio Rezende, chef de cozinha e proprietário do elegante e  discretíssimo  Restaurante Aguzzo, publicadas no Boca há dois anos.

Cardápio Ceia da Célia

entrada – gaspacho

primeiro prato – flan de brócolis ou conchas de caranguejo
prato principal – bacalhau na moranga + arroz com champagne
Para acompanhar os três pratos, champagne ou vinho Alvarinho.
Champagne Taittincher Reserve Brut – R$ 198 a garrafa
Vinho Alvarinho Palácio da Brejoeira – R$ 76,40
sobremesa – bavarese com frutas vermelhas + mousse after eight
Vinho para Acompanhar Sobremesa: Colheita Tardia do Risling  Frei Sohler da Alsascia – Valor R$ 152,00  Vinho Campeão  do Guia d´achette des Vins 2011 –
++++++++++++++++++
Cardápio do Osmânio Rezende

Entrada: Fundos de Alcachora à Mediterrânea

 

Champagne Taittincher Reserve Brut – R$ 198 a garrafa ou

Chablis Première Cru Vaillons R$ 123.00

Primeiro Prato – Opção 1 – Pargo ao forno com azeite de manjericão – Mantém Champagne ou Chablis

Segundo Prato Opção 2

Ossobuco de porco pururucado, com banana da terra assada e pirão picante de tutano

Vinho Rioja lagunilla Gran Reserva – R$ 73

Segundo Prato Opção 2

Saltimboca di lonza (lombo de porco) con pancettaMantem o vinho da opção 1 – Vinho Rioja lagunilla Gran Reserva – R$ 73

Sobremesa Tiramisú –

Vinho Sauternes Jovem Chateau Chante l´oiseau R$ 85

 

Veja as Receitas clique
++++++++++++++++++++++
Na verdade, ficou muito em cima da hora, mas para  escapar de maionese, farofa, torta, peru, leitão, peixe  e demais redundâncias absurdas – Tudo Junto e Misturado – talvez  valha  a pena correr atrás.
As bebidas na época eram encontradas no Santa Luzia pelo preço indicado.  De qualquer forma, no próprio Santa Luzia,  Marcelo da Adega pode sugerir alternativas.
++++++++++++++++++++++++++
Salada de Frutas Secas

Salada de Frutas Secas com Conhaque e  Sorvete de Iogurte Natural. – (cerca de Seis Porções) Receita já publicada aqui.

Fonte – Livro Recietas de Alimentos Naturais. Editora Melhoramentos

Ingredientes
120  grs de damascos secos
120grs de ameixa secas sem caroço
120 grs de maçãs secas
140  grs de figos secos (tirar o cabinho)
12 xícaras de suco de maça
3  xícaras de café de conhaque
70 grs de nozes picadas
Sorvete de Iogurte Natural  que baste (uma bola para cada pessoa)

Modo de fazer

Deixar as frutas secas, exceto as nozes, de molho no suco de maçã, dentro ou fora da geladeira.  logo de manha para o outro no suco de maçã.  Três hora após, ou pouco antes do jantar,  cozinhar tudo (exceto nozes)  por 15 minutos em fogo bem  brando mesmo, mexendo sempre suavemente durante o cozimento. Deixar fora da geladeira até a hora de servir. Despejar o conhaque e colocar as nozes.

Servir em prato grande raso ou de sobremesa com a bola de sorvete ao lado

++++++++++++++++++++++++++++++

Feliz Espiritual e Gastronômico Natal para todos.

Casualidades Malucas e Surpreendentes

Duas e meia da tarde de hoje, shopping da Zona Sul da Capital.  Supõe-se  que ninguém estivesse bêbado.

No banheiro masculino, entra uma mulher.  Dá de cara comigo.  Não teve dúvidas. Tirou a caixa de pó de arroz, arrumou os longos cabelos.  Não creio que fosse travesti. Ela viu a mim e outro sujeito, ambos, tampouco, sem qualquer traço de travesti.  Sem pressa, continuou arrumando o cabelo e retocando a maquiagem.

Ela sai, comento qualquer coisa  com o outro que estava lá.  O cara era mudo.

Depois disso, Espaguete ao Sugo no Spoleto do mesmo Shopping.  Molho tava bom/saboroso; massa no ponto perfeito de cozimento.  E o charme dos charmes.  No saquinho, além do garfo, uma colher.

Quanta casualidade estranha  em tão pouco espaço de tempo e espaço físico!!!

Para mim, comer talharini, “fetutine”, espaguete sem colher, além de inconcebível, é impossível.  Há quem ache deselegante usar colher.  Deselegante é sair da mesa  com a camisa  salpicada de molho, isso sim!!!

Comida Perfeita com Caipirinha, mas Sem Caipirinha!!!

Não é falta de assunto, tampouco obsessão por escrever.

Hoje vai ter comida caseira deliciosa em casa, o mais óbvio do trivial.

Salada de alface, temperada com molho composto por  tostão de mostarda, meu vinagre, azeite extra-virgem,  sal e mel; arroz; feijão; bife , feito na minha chapa especial de alumínio; com cebola sauté,  farofa com azeitona verde picada (farinha deliciosa que meu atencioso amigo Gabriel me traz regularmente de Belém do Pará).

Jantar perfeito para se iniciar  por uma bela caipirinha de cachaça  e acompanhado por duas meias cervejas.  Adoro caipirinha.  Mas, tenho a impressão, e também já ouvi contar,  que bebida destilada agride muito a saúde, sobretudo cabeça.

Suponho estar  muito bem comportado, já que nem me ocorreu comprar cachaça para a caipirinha.  Entretanto, devo tomar, pelo menos, três meias cervejas Heineken.

Depois, continuo em casa, pois  respeito a lei do bafômetro e devo ter andado de  metrô  algumas centenas de quilômetros essa semana.   Sempre respeitei a lei do bafômetro;  já escrevi a respeito.  Bem, mas conhecido meu, há cerca de 15/20 dias, foi comprar cigarro na vizinhança  de madrugada, de carro.  À tarde havia tomado  uma ou duas caipirinhas de vodka.  Foi parado pelo bafômetro.  Perdeu a carta por um bom tempo, sem contar multa salgada.

Como diria a música do Chico Buarque, Pai, afasta de mim esse cálice!!!  Quando guio, nem precisa afastar; eu é que nem chego perto!!!

++++++++

Em tempo, nem comecei a beber e quase perdi esse texto. Ou seja, se for beber, não guie; tampouco escreva.

Engenharia e Arquitetura de Cardápio – Os Nomes Pomposos se Justificam. Novo Restaurante Promete

Recebo por email convite de Duílio Ferronato,  simpático e super multimídia conhecido meu para a inauguração de seu restaurante.  Formado em arquitetura  pela FAU,  ele já fez de tudo.  Foi para Londres, colheu tomates, melões e uvas em Israel e Grécia. “Ralou em  restaurantes” de Paris e ingleses, voltou para São Paulo,  mas caiu no mundo novamente como cozinheiro de navio.

Belo currículo, boto fé no restaurante.  Curioso apenas um detalhe.  Existe  engenharia de cardápio.  O nome é meio pretensioso mas se justifica.  Trata-se de estudo interno de restaurantes organizados para estabelecer a quantidade que sai de cada prato, o custo de cada prato e o lucro que se tem em cada prato.  Aí, os pratos recebem apelidos.  Prato que vende muito e dá pouco lucro, por exemplo, chama-se Burro de Carga.   Há o prato que vende pouco, dá lucro menor, mas tem que ser mantido, tinha nome de princesinha, salvo engano.  E assim vai.  Trata-se de estudo bem feito e o nome Engenharia de Cardápio  se justifica.  Curiosos são os apelidos que recebe cada prato.

Certamente esses estudos para montar o cardápio foram feitos em seu restaurante, mas ele foi além.  No convite, consta que ele próprio foi o responsável pela ARQUITETURA GASTRONÔMICA.  À primeira vista, também parece pretensioso, mas é indispensável.  Pratos, principalmente de um jantar, precisam combinar entre si.  Já fui a diversos almoços onde havia torta de galinha, lazanha de carne, arroz, carne assada, farofa, maionese.  E assim por diante. Aliás, é comuníssimo isso, principalmente em jantares/almoços que cada um leva uma coisa.   Pelo jeito, no restaurante dele o cardápio obedece certa arquitetura.   Parabéns.

Quem quiser conferir, o restaurante se chama  Limão Rosa Café.  A inauguração é hoje, a partir das 19 hs.  Endereço – R. Brigadeiro Galvão, 990. Barra Funda.  Fone 2506-7020.  Duílio também é adepto “do Nhoque da Fortuna” e hoje, dia 29, esse será um dos pratos.  Aliás, mês passado, comi nhoque da fortuna com ele e seus amigos no Gato que Ri.

Rapidamente sobre Nhoque da Fortuna. De acordo com  Lenda italiana,  em um dia 29, andarilho parou em uma casa humilde e pediu comida.  A família dividiu com ele o pouco nhoque que havia para o almoço.  O andarilho comeu e partiu.  Quando foram tirar o prato dele da mesa, havia moedas de ouro em baixo.  Daí, o costume de se comer nhoque no dia 29 com o prato sobre uma nota para trazer dinheiro.  Também sigo esse hábito/superstição.