Big Brother

Kaká Garoto Mau??? Parece Missão Impossível.

Só pra registrar. Kaká voltou pro São Paulo, deu entrevista coletiva.  A clareza para se expressar, a simpatia nada mudou.  Apenas uma barbinha por fazer para lhe conferir certo ar de garoto mau.  Garoto mau, mas que deu parte da entrevista com os dois filhos pequenos no colo.   Nem se esforçando, o belo, em todos os sentidos, Kaká  consegue  ser a fera!!!  Digo, fera de personalidade perversa, já no campo…

Seja bem vindo, filho, cunhado, genro, irmão, amigo, que todos gostariam de ter.

Se quiser ler passagem que tive com ele, clique

Anúncios

Big Brother, A Grande Família, Doce de Mãe e a Lei de Murphy

A Grande Família faz falta.  Se você pensar que no verão Big Brother ocupa aquele horário,  parece até que não se passaram meses, mas sim décadas.  Pois é, hoje volta a Grande Família;  logo em seguida,  o encantador seriado Doce de Mãe.  Mas hoje é dia de Zap, fabulosa batalha de poesia,  que não perco por nada nesse mundo.

É lei de Murphy – se alguma coisa tem a mais mínima chance de dar errado, vai dar errado (interpretação e palavras minhas a respeito da famosa lei).  Meses de Big Brother substituindo Grande Família, chega a ser pior do que dar errado.  Para os que têm algum neurônio na cabeça e gostam do excelente teleteatro da Globo,  é verdadeira Tragédia.

Leia sobre o Zap – batalha de Poesia.  Sempre excelente alternativa para toda Segunda Quinta-feira do Mês. Clique aqui No Link vão se abrir vários textos, precisa ir garimpando.  Em tempo, Zap significa Zona Autônoma da Palavra.

TV Globo, Tenha a Paciência!!!

Lógico que a TV Globo sabe o que faz para segurar a audiência.

E lógico  que eu sei como  quero  desfrutar o fabuloso teleteatro da Emissora.  Lógico também que falo só em meu nome.  Pelas chamadas, elenco, equipe de criação, a nova série que se inicia hoje, A Teia, tem tudo para agradar.  Digo quase tudo.

São 13 episódios e, salvo imenso engano meu, distriuídos de forma hiper homeopática:  um por semana.

Não vi, mas suponho que poderia ser apresentada toda a série em cinco episódios mais longos, mais condensado e com menos comerciais.  Trata-se de imensa  heresia de minha parte sugerir que se diminua o Big Brother durante a apresentação do novo Programa???

Querer comprometer o telespectador pelas próximas 13 terças-feiras é muito excesso  de abuso e pretensão, por mais que a Rede Globo seja a Rede Globo.

Ora, tenha a paciência e um mínimo  consciência e consideração!!!

Eu adoro Big Brother!!!

Mas é lógico.  Graças a ele, posso chegar em casa, tomar banho, assistir ao  Jornal Nacional e dispor de cerca de uma hora e meia para  jantar sossegado e então usufruir   do  fabuloso tele-teatro  da Globo que, normalmente, na entre-safra  de Big Brother, começa imediatamente após a novela.

Aliás, pensando bem, sou a favor de Big Brother todos os dias de semana do ano até a eternidade.

E, pela mesma razão, adoro a enchenção  de linguiça da novela das nove, que já foi novela das oito e, por mim, poderia  ser das 10.

Além do Nada Absoluto, o que As Pessoas Veem no Big Brother???

Milhares de homens  já descobriram/inventaram  coisas complexas e importantes.  E eu não consigo descobrir o que milhões de brasileiros veem no tal do Big Brohter, esse nada absoluto!!!  Tanto quanto não consigo descobrir, tenho a certeza de que eu não sou capaz de  inventar lazer mais idiota do que assistir ao Programa.

A Maldita TV Está Ligada no Planeta Inteiro 24 Horas Por Dia!!!

Em menos de três linhas ontem  disse que para mim, pânico  seria se, por alguma razão, eu fosse obrigado a assistir a uma edição inteira do Programa Pânico na TV.

Di, Rosalem enviou comentário dizendo que o nome correto do programa deveria   ser PENICO  na TV.

O grande problema da TV não é dar espaço para esse tipo de coisa.  Quem quer assistir,  assiste; quem não quer, ignora, muda de canal ou não liga o aparelho.

Leitores do Boca percebem que eu mesmo assisto televisão, comento alguns episódios, sem jamais dizer que estava passando e a TV estava ligada.  Assumo que adoro o teleteatro da Globo,  assisto aos telejornais, quando consigo; sem contar,  jogos de futebol.  Tenho inclusive uma seção aqui no Boca, cujo título é Televisão.

O grave é que onde quer que se vá, há sempre um maldito aparelho  ligado.   Assistir à televisão tem que ser um direito que cada um possa exercer em sua casa ou casa de amigos e apenas com quem aprecia  esse tipo de divertimento.

Se o mundo fosse minimamente civilizado, ninguém poderia impingir  a pessoa alguma televisão em lugares públicos,  ambientes profissionais, locais de lazer.

Como já foi dito aqui, em uma única oportunidade essas  TVs deveriam ser ligadas:  em jogos do Brasil na Copa do Mundo.  Repetindo –  jogos do Brasil na Copa do Mundo. Por mais espetacular que seja o jogo da Copa entre as duas seleções mais fortes da Europa durante o mundial, lugares públicos não poderiam  ter tvs ligadas, ainda que sem som.  Em jogos do Brasil, e só  na Copa, os aparelhos devem estar ligados  apenas para não privar  os profissionais que estejam de Plantão.  Acabou o jogo, desliga-se a TV, que só volta a ser ligada no próximo jogo do Brasil na Copa, na Copa em curso,  ou na próxima.  E ponto.

Por mim, se a Humanidade inteira quer ficar diante da TV vendo Pânico, Big Brother, Novela, sem problema algum; cada um que o faça na sala de sua casa, seu quarto.  O grave é impingir a todo o planeta TV Ligada 24 Horas por Dia.  Como diria minha prima Ciloca carioca, isso devia ser proibido por lei;  ao pé da letra, sugiro eu.

Melhor Negócio do Mundo, Nunca Houve Tantas Oportunidades

Nesse mundo, em que todo mundo se julga celebridade, que vive escondido atrás de vidros pretos,  é que se percebe quanta sabedoria existe naquela velha máxima:  o melhor negócio do mundo é comprar certos sujeitos pelo preço que eles  valem e vender pelo preço que eles julgam valer.  É impressionante!!!  Talvez seja efeito colateral do Big Brother e mais alguns criadouros dessas tais  “celebridades”.  O fato bem que mereceria   estudo, ou mesmo  mero artigo que seja,  de algum entendido em sociologia/psicologia.