Copa do Mundo

Serei a Única Exceção???

Simpático locutor do Jornal do Jornal da TV Bandeirantes  minutos atrás perguntou:

– E quem é que não está torcendo para a Holanda aqui no Brasil???

Minha Resposta:

– Eu.

Nada contra a Holanda.  Aliás, em ambos os países fui  muito bem recebido nas vezes em que lá estive.

Anúncios

Assisti aos Dois Jogos – E Nem Acredito que Meu Coração Continua Funcionando.

Mil anos atrás, sexta-feira, passo na casa do querido amigo e vizinho José Vaidergorn. Pergunto qual era o agito para aquela noitada.  Ele me disse que ia à uma peça de Teatro, salvo engano, e depois à Sessão maldita do saudoso cine Marachá.

Citei Jerônima,  amiga nossa,  que dizia que assistir a duas coisas em uma só noite era de muita passividade.

Sempre com mil argumentos prontos, ele diz:

– Depende, você pode assistir aos dois espetáculos de maneira passiva ou crítica.

Tudo isso para dizer que assisti aos dois Jogos de Hoje da Copa e de maneira alguma me senti passivo em momento algum.

Lógico que eu e meu coração estaríamos muito mais ativos se tivesse vencido a Costa Rica.  Fazer o que, né???  Coração Corintiano tá acostumado!!!

 

Vamô lá Argentina e Costa Rica!!!

Por óbvio, determinado por vizinhança, origens, conflitos  históricos –  nações ricas (invasoras/colonizadoras) x nações pobres (invadidas/colonizadas) –  , torço pela Argentina contra Bélgica e Costa Rica contra Holanda.

Pouca importância tem essa teorização em cima da minha torcida, como também menos  ainda  pesam minhas preferências, propriamente ditas   Mas não custa nada deixar aí estatelada a minha opinião!!!

Sonhemos todos com Final Latina Americana no Esporte dos Bretões!!!!

Pitacos Nas Oitavas e Número Teatral de Colombiano.

Nada contra Holanda, mas lógico que preferia o México. E foi por muito pouco que não passou o México.  Da mesma forma, nada contra o Uruguai (já se vão milhares de anos do Maracanaço, não é mesmo?)   Mas fiquei contente com a vitória da Colômbia, terra do Mestre de Teatro de Improviso Gustavo Mirangel.

Lógico também que torci pela Costa Rica contra Grécia, até por questão de proximidade territorial.

Agora considerações relativamente importantes.

Submeter jogador à prorrogação, já é, de certa forma,  violência.  Proibir que os jogadores expulsos no tempo regulamentar voltem, ou até mesmo sejam substituídos, na prorrogação, chega a ser burrice em forma de desumanidade; ou o contrário, se preferirem.

Nélson Rodrigues, segundo a lenda, teria dito que pênalti é tão importante que deveria ser batido pelo presidente do Clube.  Isso em situação normal, bem entendido.

Em disputas de Pênaltis, ao fim das prorrogações, na Copa do Mundo, usando a mesma ideia,  10 ministros de cada País deveriam  bater(e defender) pênaltis alternados.  Em caso de Empate, os 2 dois presidentes bateriam e defenderiam pênaltis alternados até que um deles errasse.

Nélson  Rodrigues estava certo pelo grau de dramaticidade e importância que os Penâltis passaram a ter para desatar nós górdios concretados dos placares que insistem em permanecer empatados.  Nó Górdio,tradução livre:  problema aparentemente insolúvel, mas que pode ser resolvido com muita facilidade, caso sejam consideradas todas as alternativas.

Ficou um pouco confuso???  Mas deu para entender, não deu???

++++++++++++++++++++

Para compensar, divirta-se com uma Cena da Qual Participa o Mestre Gustavo Miranda do Improviso.   Clique aqui

Quanto ao Jogo Brasil x Colômbia, que vença o Melhor.  Se eu ficar triste por nosso sofrido povo, fico feliz pelo querido mestre Gustavo Miranda e pelo também sofrido povo colombiano.

Bandeira Brasieleira Esquisita e Hino Ininteligível.

Copa do Mundo, bom momento para se pensar em duas verdades irrefutáveis.

Verdade Irrefutável 1.  Fria e esteticamente, a bandeira do Brasil é esquisita.

Verdade irrefutável 2: O Hino do Brasil é ininteligível.

Quando era jovem, início da TV em Cores no Brasil,  eu dizia que a Bandeira Brasileira era uma aula de Geometria em Cores na TV Cultura.

Chico Buarque, poeta (poeta é poeta –  preciso e econômico nas palavras), com poesia inerente à pessoa dele, disse o mesmo que eu na Música Almanaque:

– Quem  pintou a bandeira brasileira que tinha tanto lápis de Cor???

A questão do Hino, então, é muito mais séria.  Não me julgo melhor nem pior do que ninguém por causa disso, mas jamais fiz o mais  mínimo esforço para decorar qualquer trecho do Hino.

Não faz sentido algum  nos dias de hoje uma letra como aquela.

E você que se orgulha de saber cantar e se emocionar com as palavras do nosso  Hino, que está achando um absurdo o que eu escrevo,  me responda:

Qual é o Sujeito da Frase –  OUVIRAM DO IPIRANGA AS MARGENS PLÁCIDAS DE UM POVO HERÓICO O BRAVO RETUMBANTE..

Pensou??? Quer Pensar mais um Pouco???

O sujeito da Frase é, pasmem todos, as margens Plácidas

Uma construção mais direta e objetiva facilitaria um pouco se encontrar o sujeito. Lá vai uma possibilidade: As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heróico.

Na época em que o hino foi composto se escrevia daquela forma. Fazer o que, né???

Entretanto, se o objetivo do Hino é não apenas emocionar a nação, mas ser entendido democraticamente por todos os brasileiros, alguma coisa precisa ser feita.

Suspeito que uma boa primeira tentativa talvez fosse mesmo acatar a proposta do irreverente, e não por isso menos patriota, Lobão. A saber: ele sugeriu que se  encomende para  talentoso compositor de samba enredo  nova letra para o nosso Hino.

Quem tiver novas sugestões pode fazê-las!!! Trombone do Mayr  também é todo ouvidos!!!

Não fique chateado porque você não acertou o sujeito.  Agora, se você começou achando absurdo tudo o que eu havia escrito até se trumbicar na resposta, tenha um pouco de humildade que não faz mal a ninguém.

Quiser ouvir Almanaque de Chico Buarque, clique aqui.

Hino Nacional a Gente ouve na Hora do Jogo, né???

 

Que nenhum turista seja Roubado, quer na Rua, quer no Comércio!!!

Que tudo corra bem com a Copa de uma maneira geral e  com os turistas que estão no país.  Certamente, que vão se irritar com o trânsito e as afrontosas filas nos Bancos.

Pelo que vi ontem nos telejornais (ainda não li o Jornal hoje),  todas as seleções têm sido acolhidas com carinho total não apenas por suas colônias que vivem aqui, mas também por nosso povo.

Voltando à preocupação com os turistas, que nenhum, mas nenhum mesmo,  sofra qualquer furto ou violência de quem quer que seja; não sejam assaltados nas ruas, tampouco por comerciantes (ficou claro???).

Comerciantes,  mudem aquele conceito de que “tendo certeza de que o turista sofreu todo tipo de agruras e que não vai mais voltar, eu não vou deixar de também meter a faca”.

Os turistas não sendo roubados nas ruas e nem no comércio, voltarão porque beleza e lugares espetaculares é o que não faltam  por aqui para agradar todos os gostos e além disso farão uma bela propaganda boca a boca.

Quem sabe, a partir de agora, além de ser o “celeiro do mundo”, a gente não se torne também o recreio do mundo, a grande vocação desse país belíssimo com essa gente tão encantadora.

Acho que entraríamos em um circulo virtuoso: mais turismo, economia crescendo, mais investimento em turismo, economia crescendo mais ainda e por aí a fora.

Mas para que isso aconteça, ladrões nem comerciantes podem roubar turistas.   Como diria a grande Aracy de Almeida:

– Estamos conversados!!!

E eu coloco interrogação, dirigindo-se às duas categorias (ladrões e comerciantes):

– Estamos conversados???

Espero que sim.