Políticos

Critério para Assistir ou não ao Roda Viva

Mesmo nos Tempos do Matinas Susuki, meu colega  no Colégio Equipe e meu contemporâneo  na Eca – Escola de Comunicações e Artes, da USP, depois Mário Sérgio Conti, meu colega de classe na Faculdade desde o primeiro dia de curso, tenho critério muito prático para assistir ou não ao Roda Viva.

Se é alguém do mundo do Esporte, Cultura  e diversos outros setores da Sociedade, assisto.  Se é político, burocratas em geral,  faço outra coisa ou tasco em outro canal.  Hoje tem Jabor.  Hoje tem Roda Viva em Casa.

Foram os próprios Políticos que se encarregaram de criar essa adversidade da população contra si próprios.  Quiser ler sobre política/políticos aqui no Trombone, clique

POLÍTICOS

Não é preciso escrever coisa alguma para introduzir, menos ainda para concluir:

 

ÉTICA

– “Em respeito ao falecido, não faremos política nesses dias”, disse o político fazendo política.

FERNANDO VASQS

*****************************

Quiser conhecer mais desse amigo cronista e ilustrador, veja o Blog dele.  O nome já vale a pena: Ostras ao Vento.

Parece que é a Voz do Povo…

Acho que não sou só eu que não agüento mais políticos.  Veja ilustração que recebi do  Júnior Bataglini, leitor fiel do Boca.

Tanto fizeram que levaram...

Se quiser tentar  entender um pouco mais porque as coisas chegaram a esse ponto clique aqui. Clique, mas leia com moderação… afinal, ninguém é ou tem estômago de ferro…

Políticos, Pombos, Cachorros…

Petição pelo  impecheachment do senador Renan Calheiros, com mais de 1,6 milhões de assinatura, foi entregue ontem no Senado.

Pedro Abramovay, ex-secretário nacional de Justiça, um dos organizadores da campanha, esclareceu: “Só 35 senadores admitem ter votado no Renam, mas ele teve 56 votos.  A maioria se envergonha em dizer que votou nele.  Usam o voto secreto para se esconder”.

Pelas atitudes de Renan, por essas contas que não batem e por infinitos outros motivos, a população não agüenta mais os políticos.

Boa oportunidade para reler aqui no Boca  três   Microcontos de até 140 dígitos que participaram do Primeiro Concurso de Microcontos do Salão de Humor de Piracicaba em 2011, cujo tema era política.

O primeiro deles, meu;  o segundo do amigo  Fernando Vasqs, sempre citado aqui; e o terceiro, que venceu o concurso de André Luis Gabriel.

Lá vão:

O   meu – 119 dígitos.

O candidato só teve um voto.  Quem não conhecia, não conhecia.  Quem o conhecia é que não votou nele de maneira alguma.

Fernando Vasqs:

Título: “Latidos”

“A Velhinha vê novela, o cachorro late no quintal. Intervalo, propaganda política. A velhinha grita:
– Cala a boca, cachorro!”

Para concluir:

André Luis Gabriel – Como já foi dito,  vencedor do  Primeiro Concurso de microcontos Salão de Humor de Piracicaba, em 2011.
Título: “ In Memoriam”

“O político morreu, virou estátua. Agora são os pombos a prestar-lhe justas homenagens”.

++++++++

Repito o bordão que acompanha todos os textos a respeito de políticos.  Não tenho saudades da Ditadura, entretanto esses políticos…

Os outros textos contendo “travessuras” políticas  em Brasília e por todo o país,   aqui do Boca, embora não sejam divertidos, talvez também mereçam leitura, já que como cantou Billy Blanco,  o que dá para rir, dá pra chorar.  Se quiser se arriscar, clique aqui

Sereia – E o Assassino não foi o Mordomo – digo, o Político!!!

Nélson Motta, com todo o talento que a natureza lhe deu, obviamente, surpreende, como se deve,  ao apresentar, na prorrogação do terceiro  tempo, do  último capítulo, o assassino da Heroína de O Canto da Sereia.

Suponho que, como eu,  muitos apostariam muito que o mandante do crime fosse o Político.  Vício de brasileiro  esse de apostar no político relacionado ao mal.  Aliás, por que será, né????

Ficou infinitamente mais interessante a solução encontrada pelo autor: o que eu chamaria de “suicídio camuflado”,  muito mais frequente do que se possa imaginar.

No caso do seriado, o fato de esse suícido  ter se  travestido em crime-político, certamente será responsável pela idolatria da personagem – bela,  porém superficial e deslumbrada cantora de axé!!!

Parabéns a todos envolvidos na Produção da Série.  Que a próxima, sobre Gonzagão,  consiga ser tão excelente assim!!!

Bom Momento para Reler Microcontos Sobre Políticos e Recordar Episódios

Como fiz às vésperas do primeiro turno, recapitulo mais uma vez como  os políticos são vistos pelos escritores de microliteratura.

Para começar microconto  meu – 119 dígitos.

O candidato só teve um voto.  Quem não conhecia, não conhecia.  Quem o conhecia é que não votou nele de maneira alguma.

O próximo é do amigo Fernando Vasqs, com o qual  ele participou do 1. Concurso de Microcontos do Salão de Piracicaba em 2011 e, para fechar, o de André Luis Gabriel, que ganhou esse concurso de Piracicaba:

Lá vão:

Fernando Vasqs:

Título: “Latidos”

“A Velhinha vê novela, o cachorro late no quintal. Intervalo, propaganda política. A velhinha grita:
– Cala a boca, cachorro!”

Para concluir:

André Luis Gabriel – Como já foi dito,  vencedor do  Primeiro Concurso de microcontos Salão de Humor de Piracicaba, em 2011.
Título: “ In Memoriam”

“O político morreu, virou estátua. Agora são os pombos a prestar-lhe justas homenagens”.

++++++++++++

Se ainda conseguir ler mais sobre Serrahaddad

Clique aqui 1

Clique aqui2

Clique aqui 3

Clique aqui 4

Clique aqui 5

Clique aqui6

Clique aqui 7

Clique aqui 8 – Jatinho para o  Jovem Haddad

Finalmente,  lembre-se que as assessorias dos dois candidatos não conseguiram responder a carta que lhes enviei. Clique aqui 9– Como eu digo no texto, e pensar que o Homem já chegou à Lua, há mais de 40 anos!!!

Tá bom, né???

Bom voto para todos os (e)leitores do Boca!!!

Piadinha que me ocorreu, certamente já contada/escrita aqui:

Uma freira falou para a outra:

– Durma com Deus.

A outra respondeu:

– É o jeito, né irmã!!!

++++++++

Adaptando-se:

Tem que votar, né???

Fazer o que???

E pensar que tanto se lutou para que pudéssemos “voltar a votar” para todos os cargos do executivo e do legislativo!!!

De qualquer forma, boa eleição para nós!!!